Anticoncepcional e Ganho de Massa Muscular

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Estudo da Universidade do Texas do pesquisador Chan lee de 2009 mostrou que as mulheres que usam anticoncepcional tem menores ganhos de massa muscular quando comparadas com as não usuárias.

Isso ocorre pois as concentrações de hormônios naturalmente anabólicos (testosterona total e livre, IGF-1, DHEA e SDHEA são menores nas usuárias de anticoncepcional oral (ACO), associado a um aumento do cortisol que tem ação catabólica (perda de massa muscular).

A redução da testosterona ocorre por efeito direto dos anticoncepcionais na supressão da síntese de androgênios nos ovários e nas glândulas adrenais e efeito indireto devido ao aumento do níveis da proteína SHBG no fígado que “sequestra” a testosterona, reduzindo a fração livre e ativa do hormônio.
A escolha do método anticoncepcional deve ser uma escolha da paciente em conjunto com o seu médico Ginecologista. E todos esses fatores devem ser levados em consideração. Lembrando que a deficiência androgênica causada pelos anticoncepcionais não é uma questão apenas estética como alguns podem pensar. Se existe testosterona no seu corpo existe um motivo fisiológico para isso. Acredita-se que essa deficiência androgênica também pode estar relacionada a uma ampla gama de efeitos indesejados como, redução do bem estar, alterações no humor, perda de energia e de libido e redução de massa óssea.

Os métodos não hormonais, DIU de cobre e camisinha devem ser priorizados na ausência de contraindicações.